Untitled Document
 
Notícias
História
Galeria
Tradições
Informações
Locais de interesse
Localização
Livro de visitas
Orgãos autárquicos
Informações autárquicas
Obras
Heráldica
Contactos
 
História
Resumo histórico da freguesia de Fermedo - Arouca.

A freguesia de Fermedo pertence ao concelho de Arouca, de cuja sede dista cerca de 22 quilómetros, no distrito de Aveiro. O seu orago é Nossa Senhora da Expectação, embora os habitantes nutram grande devoção por Nossa Senhora da Saúde que celebram todos os anos a 15 de Agosto, na capela de Cabeçais; realizam-se também todos os anos romarias nos lugares de Cela e Borralhoso dedicadas aos respectivos patronos. Igualmente de grande tradição na população, embora num âmbito diferente do religioso, são as feiras, onde se escoam essencialmente os produtos cultivados no local e arredores, e entre as quais se destacam: a Feira dos Treze ( assim denominada por se realizar mensalmente naquele dia) no lugar de Cabeçais e a Feira das Debulhas, onde, desde tempos já longínquos, se realiza a venda do gado; esta acontece anualmente no mês de Julho, também ao dia 13.

       

O topónimo Fermedo parece derivar de "Pharamundo" ou "Faramondo", antropónimo godo do início do século V. A derivação da palavra para "Fermudo" e depois para "Fermedo", terá ocorrido nos primeiros séculos da Nacionalidade.
O território de Fermedo foi habitado desde a pré-história, como o comprovam alguns vestígios descobertos nos montes próximo da freguesia; a ocupação pelos romanos é também atestada por algumas lápides votivas.

Fermedo foi concelho com justiças próprias, desconhecendo-se no entanto a data da sua formação. Há quem afirme que o concelho foi instituído ainda antes da Nacionalidade e que teria sido o Conde D. Henrique quem lhe concedera tal privilégio, porém não existem documentos que o confirmem. Em 1275, D. Afonso III concedeu foral a Fermedo; no entanto, a sentença deste data de 22 de Novembro de 1490.

       

Os primeiros donatários da freguesia foram os frades do Convento de Crestuma, a quem havia sido doado o território por volta de 922. A 30 de Maio de 1445, por carta dada em Santarém, D. João I encarregou o prior D. Frei Álvaro Gonçalves Camelo de fazer a troca entre o rei e Aires Gomes de Figueiredo, do terço que este possuía na vila de Aveiro, por algumas casas reais; esta troca foi feita com as terras de Fermedo, que passaram assim aos Duques de Aveiro e destes, por casamento, aos Condes da Feira, que trocaram estas terras com os Peixoto, do Porto, situação que ainda se mantinha em 1758, como se pode confirmar pela "Memórias Paroquiais" desse ano, assinadas pelo Padre Francisco de Carvalho. Ao longo deste período de tempo, eram os donatários que apresentavam o abade. Os privilégios concedidos até então a Fermedo, foram confirmados por Foral Novo de D. Manuel I, a 27 de Setembro de 1514. Cabeçais era a sede do concelho de Fermedo que foi extinto a 24 de Outubro de 1855, passando Fermedo a integrar o concelho de Arouca.

A nível económico, Fermedo é uma freguesia onde a agricultura ainda persiste, destacando-se a produção de cereais, no entanto, outras actividades têm contribuído para o desenvolvimento económico da povoação; é o caso da apicultura, que está a ganhar uma grande implantação na freguesia e da construção civil.

 
Untitled Document